Holanda frustrou 4 atentados em 6 anos, diz serviço secreto

Chefe dos serviços secretos do país não deu, no entanto, mais detalhes sobre a natureza das ameaças frustradas

Bruxelas – O diretor do serviço secreto da Holanda (AIVD, por suas siglas em holandês), Rob Bertholee, afirmou nesta quinta-feira que este organismo conseguiu frustrar “três ou quatro potenciais ataques terroristas sérios” no país nos últimos seis anos, informou o portal de notícias local “Dutch News”.

Bertholee fez estes comentários durante a gravação de um programa de entrevistas com estudantes na emissora holandesa “NPO 2”, perante uma questão do apresentador sobre a prisão de Jaouad A., um homem de Roterdã detido em dezembro de 2016 por planejar um ataque.

Os agentes realizaram a detenção após grampear uma conversa telefônica na qual discutia potenciais alvos para um ataque e descartava atacar a embaixada turca na Holanda.

Uma operação policial em sua casa permitiu às autoridades confiscar uma arma automática com munição antitanques e nove quilos de fogos de artifício no quarto de seu filho, que continham suficiente quantidade de explosivos para fabricar uma bomba.

“Se olharmos para um caso como esse, poderia me atrever a dizer que evitamos ataques”, apontou Bertholee, que acrescentou que com “absoluta segurança” foram prevenidos entre “três ou quatro” ataques.

O chefe dos serviços secretos do país não deu, no entanto, mais detalhes sobre a natureza das ameaças frustradas, já que algumas estão ainda sendo investigadas pelas forças de segurança ou estão nos tribunais.

O trabalho deste organismo “sempre é complicado pelo fato de que nos dedicamos a buscar algo que ainda vai acontecer”, explicou Bertholee, no cargo desde 2011.

O AIVD, uma entidade com 1,1 mil funcionários dentro do Ministério do Interior holandês, tem a missão de “identificar ameaças e riscos para a segurança nacional que não são imediatamente aparentes”.