Holanda enviará aviões militares ao Iraque para combater EI

Apoio da Holanda na Síria, por outro lado, se limitará por enquanto ao envio de ajuda humanitária

Bruxelas – A Holanda enviará seis aviões de combate F-16 ao Iraque para se somar à ofensiva aliada contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), anunciou nesta quarta-feira o governo holandês.

Um total de 250 militares de apoio à missão e outro 130 soldados que serão encarregados de treinar as tropas que combatem o EI no país acompanharão o envio de aviões, segundo indicaram o vice-primeiro-ministro holandês, Lodewijk Frans Asscher, e a titular de Defesa, Jeannine Hennis-Plasschaert, em entrevista coletiva.

O apoio da Holanda na Síria, por outro lado, se limitará por enquanto ao envio de ajuda humanitária, precisaram.

A decisão foi adotada em um conselho extraordinário de ministros que foi realizado sem a presença do primeiro-ministro, Mark Rutte, e do titular de Assuntos Europeus, Frans Timmermans, que hoje participam da Assembleia Geral da ONU em Nova York.

O governo da Bélgica também decidiu hoje apoiar a coalizão de países que os Estados Unidos lideram contra o EI no Iraque com seis aviões de combate F-16 que operarão desde a Jordânia.

O avanço no Iraque nos últimos meses do EI e a brutalidade de suas ações, como as decapitações gravadas em vídeo e divulgadas na internet, fizeram com que um grupo de países liderados pelos EUA iniciou o lançamento vários ataques aéreos contra suas posições.

Além dos EUA, à coalizão se somaram Alemanha, Reino Unido, França, Turquia, Arábia Saudita, Jordânia, Bahrein, Catar e Emirados Árabes Unidos, além de México, Tunísia, Suíça, Cingapura, Geórgia e Taiwan, entre outros, que anunciaram o compromisso com a iniciativa.