Holanda diz não ter dados sobre queda de avião na Ucrânia

Autoridades holandesas até o momento não possuem informações sobre o avião da Malaysia Airlines que partiu de Amsterdã e caiu no leste da Ucrânia

Bruxelas – As autoridades holandesas, até o momento, não dispõem de informação sobre o Boeing 777 da Malaysia Airlines que partiu do aeroporto de Amsterdã-Schiphol nesta quinta-feira e que caiu no leste da Ucrânia com 295 pessoas a bordo.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Holanda, organismo responsável para falar sobre o acidente, disse à Agência Efe que “ainda não há informação disponíveis” e, por isso, ainda não poderia confirmar os dados sobre o mesmo.

Por sua parte, uma porta-voz do aeroporto internacional de Amsterdã assinalou à Efe que, “por enquanto, não há informação oficial a respeito”.

Segundo o jornal “Volkskrant”, o aeroporto de Schiphol perdeu contato com o avião malaio por volta das 12h (de Brasília).

As autoridades aeroportuárias holandesas também ainda não determinaram a maneira em que atenderão os familiares das vítimas.

O avião malaio caiu em Donetsk, no leste da Ucrânia, palco de intensos confrontos entre as milícias separatistas pró-russas e as forças governamentais ucranianas.

Segundo o jornal holandês, o avião perdeu altitude e pegou fogo ao cair a cerca de 75 quilômetros da fronteira oriental russo-ucraniana.

O avião acidentado voava em um “codeshare” das companhias aéreas malaias, como MH17, e como KL4103 pela companhia holandesa KLM, que, por sinal, não se pronunciou sobre o ocorrido e “aguarda a confirmação do acidente”, segundo o jornal citado.

Por sua parte, a agência holandesa ANP indicou que no avião levava 19 clientes das empresas D Travel Stores, Thomas Cook e VakantieXperts.