Hillary e Trump não falam do que eleitor quer ouvir, diz pesquisa

A porcentagem dos eleitores que avaliam que os candidatos discutem temas com os quais eles "realmente se importam" atingiu a mínima recorde neste mês

Washington – Cada vez menos eleitores dizem que os candidatos à presidência dos Estados Unidos têm tratado de assuntos que interessam a eles, de acordo com uma nova pesquisa do instituto Gallup, o que reflete o desencanto em boa parte do eleitorado com a campanha.

A porcentagem dos eleitores que avaliam que os candidatos discutem temas com os quais eles “realmente se importam” atingiu a mínima recorde neste mês, em 48%, quando na máxima desta campanha estava em 62%, em julho.

Excetuando-se esta campanha, o recorde de baixa havia sido de abril de 1992, quando o ex-presidente Bill Clinton lidava com acusações de casos fora do casamento. Em outubro daquele ano, porém, 76% dos eleitores disseram que se importavam com o que era discutido.

A piora dessa avaliação na corrida atual ocorre desde junho, com as campanhas da democrata Hillary Clinton e do republicano Donald Trump cada vez mais concentradas nas declarações grosseiras do empresário contra mulheres e nas acusações de assédio contra ele. O lado republicano, por sua vez, tenta chamar a atenção para o passado de Hillary.

Apenas 51% dos republicanos ou independentes que se inclinam aos republicanos e 49% dos democratas ou independentes que se inclinam a estes dizem que os candidatos à Casa Branca têm tratado de temas que realmente importam para eles. Fonte: Dow Jones Newswires.