Hezbollah condena atentado de Beirute e pede união do Líbano

Em comunicado, o Hezbollah condenou "de modo rotundo essa agressão criminosa" e pediu às autoridades para se esforçarem para entregar seus responsáveis

Beirute – O grupo xiita libanês Hezbollah condenou nesta sexta-feira o atentado de Beirute que tirou a vida de pelo menos oito pessoas, entre elas o chefe da Inteligência policial, Wissam Hassan, e pediu a união dos libaneses.

Em comunicado, o Hezbollah condenou “de modo rotundo essa agressão criminosa” e pediu às autoridades para se esforçarem para entregar seus responsáveis.

Além disso, apelou aos libaneses para se unir para “enfrentar as conspirações contra a segurança nacional, a vida e a segurança dos cidadãos”.

Segundo a “Agência de Notícias Nacional” libanesa (“ANN”), pelo menos oito pessoas morreram hoje e outras 78 ficaram feridas pela explosão de um carro-bomba no bairro de Al Ashrafiya, no centro de Beirute.