Hassan Sheikh Mohammed é eleito novo presidente da Somália

Mohammed, um acadêmico e ativista da sociedade civil que fundou no ano passado o Partido da Paz e Desenvolvimento, superou na votação final o atual presidente

Mogadíscio – O candidato opositor Hassan Sheikh Mohammed foi eleito nesta segunda-feira como novo presidente da Somália pelo novo parlamento do país para um mandato de quatro anos, o que põe fim à transição política iniciada em 2004 com o apoio da ONU.

Mohammed, um acadêmico e ativista da sociedade civil que fundou no ano passado o Partido da Paz e Desenvolvimento, superou na votação final o atual presidente, Sharif Sheikh Ahmed, considerado o favorito.

O opositor obteve 190 votos, ante os 79 obtidos por Ahmed, que liderou, de 2009 até hoje, o Governo Federal de Transição (GFT) somali. A eleição, da qual participaram 271 parlamentares, aconteceu em um quartel policial da capital Mogadíscio sob forte esquema de segurança.

Os deputados, responsáveis da designação do novo presidente, foram nomeados no mês passado por um grupo de 135 líderes tradicionais que, segundo o Escritório Político da ONU para a Somália (UNPOS), representam todos os clãs do país.

Esse método de representação, supervisionado e aprovado pela ONU, substitui eleições democráticas, já que a situação de segurança não permite a realização de um pleito aberto, embora espera-se que em quatro anos possa haver uma votação democrática.

Atualmente, as tropas da Missão da União Africana na Somália (AMISOM), em coordenação com os exércitos de Somália e Etiópia e milícias pró-governo, avançam em direção à cidade de Kismayo, reduto dos radicais islâmicos da organização Al Shabab.

O grupo, que em fevereiro anunciou sua união formal com a rede terrorista Al Qaeda, combate desde 2006 (embora não em seu atual formato) o governo somali e as tropas aliadas a fim de instaurar um Estado muçulmano de linha wahhabista.