Harvey Weinstein recebe acusações de assédio sexual em Hong Kong

De acordo com o jornal, uma antiga apresentadora do canal de notícias "TVB", o mais importante da cidade, teria sido assediada em 2009 pelo produtor

Hong Kong – Dois meses depois das primeiras denúncias por assédio sexual contra Harvey Weinstein, o produtor americano enfrenta a novas acusações em um hotel de luxo de Hong Kong, informou nesta sexta-feira o jornal local “South China Morning Post”.

De acordo com o jornal, uma antiga apresentadora do canal de notícias “TVB”, o mais importante da cidade, teria sido assediada em 2009 pelo produtor.

A apresentadora, que deu sua versão do caso de forma anônima ao site local “hk01.com”, disse que os fatos aconteceram em um quarto do hotel Mandarin Oriental durante uma visita do produtor à cidade para tentar expandir seu negócio no mercado de cinema e televisão da China.

A suposta vítima informou que conheceu Weinstein através do ex-vice-presidente na Ásia da The Weinstein Company, Bey Logan, que esta semana, por sua vez, recebeu várias queixas de assédio sexual.

Logan teria feito os arranjos para se encontrar com o magnata do cinema para falar com a apresentadora sobre um possível projeto transmitido pela televisão na Ásia.

Segundo a publicação, depois de chegar na cafeteria do hotel, Logan disse que Weinstein estava no seu quarto atendendo negócios e sugeriu que ela o encontrasse lá.

A mulher relatou que após alguns minutos de conversa, Weinstein começou a tocar sua cintura, braço e ombro e perguntou se ela tiraria sua roupa.

Segundo a versão da mulher, Weinstein teria dito a ela que “se não tirasse a roupa, não poderia lhe dar um emprego”, então levantou a parte superior da roupa diante de um espelho quando ela tentou se proteger de novos avanços.

Então ele perguntou se ela olharia para ele enquanto estivesse no banho e pediu que ela também tomasse banho, enquanto ele a olhava, mas sem tocá-la. Quando ela disse que não concordava com seus pedidos, o produtor, de forma impaciente, disse para ela ir embora.

A mulher descreveu o encontro como algo parecido com “barganha” e disse ter sentido como se Weinstein estivesse provando seus limites de tolerância.

Essas são as primeiras alegações sexuais que Weinstein recebe publicamente na Ásia, sem saber se essas acusações foram relatadas a um juiz.

No entanto, o escândalo de Harvey Weinstein começou a chegar na cidade asiática na última quarta-feira, quando vários veículos de imprensa americanos publicaram que o responsável em Hong Kong da Weinstein Company e amigo do magnata do cinema, o britânico Bey Logan, foi acusado de assédio sexual por sete mulheres.

Logan, conhecido na indústria cinematográfica de Hong Kong, foi processado entre outras pela atriz Sable Yu, que protagonizou o inacabado filme “Snowblade”, dirigido pelo britânico.