Hamas anuncia acordo com facções palestinas para cessar-fogo com Israel

Grupo radical quer que o Estado judaico também cesse seus ataques

Gaza – O grupo radical islâmico Hamas chegou a um acordo de princípios com quase todas as facções políticas palestinas, com a única exceção dos Comitês Populares de Resistência (CPR), para obter um cessar-fogo com Israel, sob a única condição de que o Estado judaico faça o mesmo.

Taher al Nunu, porta-voz do Hamas em Gaza, confirmou à imprensa que há um “entendimento” entre o grupo islâmico que controla a Faixa de Gaza e as facções palestinas para interromper os disparos de foguetes contra Israel, com a exigência de que o Estado judaico paralise antes os bombardeios aéreos contra o território árabe.

As negociações ocorrem no Cairo por meio do Governo egípcio e de representantes da ONU; somente os CPR não deram ainda uma resposta positiva. Um porta-voz desse grupo armado em Gaza disse à Agência Efe que eles, por enquanto, “não se veem comprometidos com nenhum cessar-fogo”, alegando que ainda “devem dar uma represália” a Israel.

Os CPR, considerados por Israel os responsáveis pelos atentados de quinta-feira em Eilat, foram o principal alvo dos bombardeios israelenses e dois de seus dirigentes perderam a vida em um ataque horas depois.

Já o porta-voz do Hamas desmentiu, no entanto, as informações que foram divulgadas nas últimas horas em diversas redes sociais em Gaza de que o cessar-fogo entraria em vigor às 21h locais (15h de Brasília) e afirmou que não determinou nenhum prazo.