Guerrilha sabota segundo maior oleoduto da Colômbia

Foi pelo menos o quarto ataque desde fevereiro no oleoduto Caño Limón-Coveñas, que tem 780 quilômetros de extensão

São Paulo – O segundo maior oleoduto da Colômbia foi alvo de uma explosão no fim de semana, provavelmente causada por rebeldes esquerdistas, disse na quinta-feira uma fonte da empresa estatal Ecopetrol.

Foi pelo menos o quarto ataque desde fevereiro no oleoduto Caño Limón-Coveñas, que tem 780 quilômetros de extensão e capacidade para transportar 220 mil barris por dia, embora só leve habitualmente cerca de 80 mil.

“No momento os reparos estão sendo preparados no oleoduto”, disse a fonte, acrescentando que o ataque aconteceu no dia 9. Outros detalhes não estavam disponíveis.

A infraestrutura petrolífera é um alvo frequente das guerrilhas colombianas. No ano passado foram 31 ataques a oleodutos, segundo o Ministério da Defesa.

Uma ofensiva militar com apoio dos EUA reduziu sensivelmente o poderio das guerrilhas nos últimos anos, mas elas continuam ativas em áreas remotas do país.