Guerrilha das Farc confirma diálogo de paz com o governo

O presidente colombiano já havia adiantado que seu governo mantém conversas com a guerrilha

Bogotá – O líder da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Rodrigo Londoño Echeverry, conhecido como Timochenko, confirmou nesta segunda-feira os diálogos exploratórios com o governo do presidente Juan Manuel Santos em busca de um acordo de paz.

“Chegamos à mesa de diálogo sem rancores nem arrogâncias”, afirma o líder guerrilheiro em um vídeo, que teve o áudio retransmitido pela rádio Caracol.

O vídeo foi disponibilizado no site da guerrilha (www.farc-ep.co), momentaneamente bloqueado.

Esta é a primeira declaração das Farc depois do anúncio, em 27 de agosto, do presidente Santos de que seu governo realizou “conversações exploratórias” com a organização, com o objetivo de “buscar o fim do conflito” armado de quase 50 anos.

A mensagem, com o título “vídeo pela paz”, mostra também um grupo de jovens guerrilheiros cantando um rap a favor do diálogo, segundo a Caracol.

Santos afirmou nesta segunda-feira que “sempre todas as guerras terminam com um tipo de acordo, de diálogo e por isto queremos acabar com este conflito através de um acordo e de um diálogo, sem que voltemos a repetir os erros do passado”.

“Com muita esperança, nós os colombianos estamos vendo se podemos encerrar este conflito que tantas dores provocou”, completou em seu programa de rádio.

De acordo com o presidente colombiano, enquanto o diálogo prossegue, o governo manterá as operações militares em todos o país.

O governo deve apresentar durante a semana mais detalhes sobre o processo de conversações.

Desde os anos 80, as Farc tentaram em três ocasiões negociar a paz com os sucessivos governos da Colômbia, mas sem chegar a um acordo.