Guerra civil síria já deixou 470 mil vítimas, diz jornal

Cerca de 400.000 mortes ocorreram diretamente devido à violência, enquanto 70.000 pessoas morreram por não ter acesso a tratamento adequado

Londres – Em cinco anos de guerra civil, 400.000 sírios foram mortos no conflito e outros 70.000 pereceram devido à falta de água e cuidados médicos, informou nesta quinta-feira o jornal britânico The Guardian.

Com os feridos no conflito, o número de atingidos chega a mais de 11 por cento da população, disse o jornal, citando o Centro Sírio para Pesquisa Política.

Uma coalizão liderada pelos Estados Unidos tenta destruir o Estado Islâmico na Síria e quer que o presidente sírio, Bashar al-Assad, deixe o poder. Mas Rússia e Irã apoiam Assad e são contrários aos opositores dele, que recebem apoio do Ocidente e de aliados árabes, como a Arábia Saudita.

Cerca de 400.000 mortes ocorreram diretamente devido à violência, enquanto 70.000 pessoas morreram por não ter acesso a tratamento adequado, medicamentos, água limpa ou abrigo.

O número de feridos chega a 1,9 milhão de pessoas. A expectativa de vida no país caiu de 70 anos em 2010 para 55,4 em 2015. As perdas na economia são estimadas em 255 bilhões de dólares, segundo o Guardian (Reportagem de Guy Faulconbridge)