Guaidó não reconhece as eleições de 2018 e chama Maduro de ditador

O líder da oposição venezuelana acusou Maduro de ocupar ilegalmente a presidência e afirmou ser a única liderança legítima no país

Berlim- Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana que se autodeclarou presidente interino do país na semana passada com apoio dos Estados Unidos, afirmou ser o único líder legítimo do país, em entrevista a uma emissora alemã.

Guaidó, apoiado pelos EUA e pela maioria dos países do Ocidente, diz que as eleições nas quais o presidente socialista Nicolás Maduro foi reeleito foram fraudulentas e que Maduro deve renunciar para permitir uma nova votação mais justa.

“Eu sou o único presidente legítimo da Venezuela”, disse Guaidó à emissora ARD. “Não houve eleição em 2018. O mandato de Maduro terminou, então ele está ocupando o cargo ilegalmente e governando o país como um ditador.”