Liderada por Guaidó, oposição entra à força no Parlamento da Venezuela

No último domingo, autoridades impediram entrada de Guaidó no Parlamento, mas ele foi reeleito nas instalações de um jornal como presidente da Câmara

Caracas — Juan Guaidó e deputados de oposição, que o reconhecem como presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, entraram à força nesta terça-feira na sede do Parlamento, após o grupo ter sido retido por quase uma hora por agentes da polícia local.

A Agência Efe constatou no local que cerca de 20 homens da força de segurança bloquearam os parlamentares oposicionistas, que chegavam a 100, segundo as contas do próprio grupo, impedindo que entrassem na casa parlamentar.

Minutos antes, havia sido iniciada sessão presidida por Luis Parra, que domingo foi eleito para liderar a Assembleia Nacional, com apoio da maioria chavista, em votação que não contou com a presença da oposição, impedida de acessar o local.

Guaidó garantiu que a sessão que elegeu Parra e a que ele conduziu nesta terça-feira não tinham validade, por não terem alcançado o quórum mínimo de 84 deputados.

Veja também

Depois de conseguirem entrar hoje no Parlamento, os representantes da oposição iniciaram uma sessão ordinária, presidida por Guaidó, em que não estavam presentes Parra e os demais membros da bancada chavista.

Apesar do corte do fornecimento de energia no Palácio Legislativo, os oposicionistas seguiram no local e elegeram Guaidó como presidente da Assembleia Nacional.