Grupos do Exército Sírio Livre negam visitas a Moscou

"Esta conversa não está correta", disse chefe do grupo afiliado ao Exército Sírio Livre, que opera em áreas na Síria atacadas por aviões de guerra da Rússia

Beirute – Delegações de grupos do Exército Sírio Livre não visitaram Moscou, disseram à Reuters nesta terça-feira representantes de quatro facções que lutam sob a bandeira do movimento, negando relatos de agência de notícias russa sobre tais visitas.

“Esta conversa não está correta”, disse Ahmed Al-Seoud, chefe do grupo afiliado ao Exército Sírio Livre 13ª Divisão, que opera em áreas na Síria atacadas por aviões de guerra da Rússia.

O porta-voz da Alwiyat Seif Al-Sham, grupo que atua no sul da Síria, disse: “Nada deste tipo aconteceu da nossa parte. É impossível para nós aceitarmos ir a Moscou e dialogar. Não queremos a ajuda deles”.

“Entramos em contato com nossos amigos em outras áreas e ninguém foi (a Moscou)”, acrescentou o porta-voz Abu Ghiath Al-Shami.

O funcionário do Ministério das Relações Exteriores da Rússia Mikhail Bogdanov disse nesta terça-feira, segundo a agência de notícias Interfax, que delegações do Exército Sírio Livre visitaram Moscou diversas vezes, incluindo nesta semana.

O Exército Sírio Livre é uma aliança de grupos rebeldes, alguns deles beneficiários do apoio militar de inimigos estrangeiros do presidente sírio, Bashar Al-Assad. A aliança não opera com uma estrutura de comando centralizada.