Grupo vinculado a Al Qaeda assume atentados no Iraque

Grupo Estado Islâmico do Iraque divulgou nota que explica que o ataque que deixou dezenas de mortos foi um protesto contra o Irã xiita

Bagdá – O grupo radical Estado Islâmico do Iraque, vinculado à Al Qaeda, assumiu a autoria da série de atentados que na quarta-feira passada causou dezenas de mortos e feridos em diferentes localidades do Iraque, em comunicado divulgado nesta sábado em um site islamita.

Em sua nota, o grupo explica que seu motivo para lançar estes ataques foi expressar sua rejeição ao que chamam de ‘o projeto satânico iraniano para se estender e agredir tudo o que é sunita’.

‘Após as instruções do Ministério da Guerra do Estado Islâmico do Iraque, foi lançada uma nova cadeia de operações militares’, disse o grupo.

Além disso, disse que esta ofensiva foi dirigida contra o prédio do Waqf (encarregado dos templos) da comunidade xiita no bairro de Bab al Muazam, no centro de Bagdá.

O Estado Islâmico do Iraque louvou, além disso, a maneira com a qual os ataques foram realizados, de ‘modo consecutivo e com alta coordenação’ entre as cidades.

Na quarta-feira passada, vários atentados com carro-bomba, a maioria contra peregrinos xiitas, sacudiram Bagdá e outras localidades, e causaram a morte de pelo menos 67 pessoas e ferimentos em mais de 200.

O Iraque vive uma alta da violência que voltou a pôr em alerta a segurança no país, palco de atentados voltados principalmente contra alvos xiitas e forças de segurança que se intensificaram desde a saída das tropas americanas em dezembro do ano passado. EFE