Grupo diz que Exército do Mali promove execuções sumárias

Os supostos abusos teriam ocorrido durante o avanço das tropas malinesas junto com as forças francesas, em combate a extremistas islâmicos no Norte do país africano

Brasília – A Federação Internacional de Direitos Humanos condenou o que chamou de crescente número de execuções sumárias praticadas pelo Exército do Mali.

Os supostos abusos teriam ocorrido durante o avanço das tropas malinesas junto com as forças francesas, em combate a extremistas islâmicos no Norte do país africano.

As denúncias são motivo de constrangimento para a França. O ministro da Defesa francês, Jean Yves Le Drian, disse que os soldados malineses devem evitar abusos para honrar seus postos.

A organização de direitos humanos diz que cerca de 30 pessoas foram mortas nos primeiros dias da ação, há cerca de duas semanas.

Segundo o enviado da BBC ao Mali, Mark Doyle, esse pode ser o motivo da proibição de que jornalistas se aproximem da cidade de Sevare, perto da frente de combate.