Grécia quer juros menores em ajuda econômica

País também defende termos menos rígidos para seus planos de austeridade

Berlim e Atenas – A Grécia quer que seus parceiros da União Europeia reduzam a taxa de juros que cobram sobre a ajuda financeira oferecida ao país, informou o jornal alemão Welt. O país também defende termos menos rígidos para seus planos de austeridade. Separadamente, autoridades da zona do euro – que reúne os 17 países que utilizam o euro como moeda – afirmaram que a Grécia está atrasada em suas metas de corte no déficit orçamentário e deverá precisar de quase 30 bilhões de euros (US$ 43 bilhões) em financiamento extra para 2012.

Citando fontes da União Europeia, o Welt afirmou que os pedidos da Grécia estão sendo considerados. Autoridades de finanças dos países mais importantes da zona do euro discutiram os problemas da Grécia em uma reunião informal realizada em Luxemburgo, na última sexta-feira. Também foram discutidas outras questões, incluindo o pacote de ajuda para Portugal.

Investigação

Um promotor público grego abriu uma investigação inicial urgente sobre a reportagem de uma revista alemã que sugeriu que a Grécia poderia deixar a zona do euro. Segundo uma fonte, o promotor quer saber se a publicação disseminou “notícias falsas”. A reportagem em questão foi publicada na sexta-feira na edição online da revista Der Spiegel e agravou as preocupações existentes nos mercados financeiros de que a Grécia não pode lidar com seu problema de dívida.

O governo grego e algumas autoridades da zona do euro negaram a informação. O promotor solicitou ajuda de autoridades alemãs para questionar os responsáveis pelo site e pela reportagem, segundo a fonte. Autoridades judiciais da Grécia frequentemente abrem inquéritos preliminares sobre assuntos que mexem com a opinião pública, mas muitos são abandonados. As informações são da Dow Jones.