Grécia pede aplicação das medidas da Eurozona contra a crise

A declaração é uma resposta a Barroso, que pediu aos governantes da Eurozona que considerassem um aumento do fundo de apoio aos países membros afetados pelas dívidas

Atenas -O primeiro-ministro grego, Giorgos Papandreou, pediu nesta sexta-feira a aplicação das medidas adotadas pela Eurozona na reunião de cúpula de 21 de julho para enfrentar a crise da dívida no espaço monetário.

“Estas decisões têm que ser colocadas em prática agora, já adotadas pelos Parlamentos nacionais onde for necessário”, destaca Papandreou em uma carta enviada ao presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

A carta é uma resposta a uma mensagem de quinta-feira, na qual Barroso pediu aos governantes da Eurozona que considerassem um aumento do fundo de apoio aos países membros afetados pelas dívidas.

Na reunião de emergência de 21 de julho, os dirigentes da Eurozona concordaram com um segundo plano de resgate da Grécia, em um total de 158 bilhões de euros, com uma participação substancial dos bancos e de outros credores privados.