Grécia investiga Goldman Sachs em ocultação da dívida

Segundo o `The New York Times´, o banco não revelou informações sobre a dívida grega, quando o país conseguiu aderir à zona do euro

Atenas – O primeiro-ministro da Grécia, Giorgos Papandreou, informou que o Parlamento do país vai investigar o papel da Goldman Sachs e o de outros bancos de investimento na suposta ocultação da dívida grega em 2001, quando a nação aderiu ao euro.

“Vamos investigar o papel das instituições estrangeiras no problema”, disse o primeiro-ministro, que completa um ano à frente do Governo, segundo o diário “Elefterotipía”.

Papandreou declarou que a investigação, com previsão de início no fim deste ano, levantará qual foi de fato o papel do Goldman Sachs em 2001, quando a Grécia apresentou suas contas para ingressar na zona do euro.

De acordo com o diário americano “The New York Times”, o Goldman Sachs ocultou a Bruxelas bilhões de euros em dívida, o que facilitou a adesão da Grécia à moeda única.

A Grécia requereu este ano ajuda internacional trienal no valor de 110 bilhões de euros para se salvar da quebra por um déficit público de 13,6% do Produto Interno Bruto (PIB) e uma dívida de 120% do PIB.

Leia mais notícias sobre dívida pública

Siga as notícias do site EXAME sobre Mundo no Twitter