Grécia descarta oficialmente referendo, diz ministro

O ministro das Finanças, Evangelos Venizelos, informou às autoridades europeias sobre as mudanças políticas que ocorrem no país

Atenas – A Grécia não vai seguir adiante com o referendo sobre um segundo plano de ajuda financeira ao país, disse o ministro das Finanças, Evangelos Venizelos, enquanto o governo buscava trabalhar com o principal partido de oposição antes do voto de confiança marcado para hoje no Parlamento.

Em comunicado do Ministério das Finanças, Venizelos disse que informou ao chefe do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, ao comissário para Assuntos Econômicos e Monetários da União Europeia, Olli Rehn, e ao ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, sobre as mudanças políticas que ocorrem na Grécia.

“Em vista do voto de confiança desta noite, Venizelos destacou que o objetivo é que o governo continue não só com o suporte dos deputados do Pasok (Partido Socialista), mas também tentar conseguir uma cooperação mais ampla, para o bem do país e para formar um governo com estas linhas”, disse.

Ele acrescentou que a Grécia planeja apresentar sua política em uma reunião do Eurogrupo marcada para a próxima segunda-feira, necessária para garantir o desembolso da sexta parcela de ajuda de 8 bilhões de euros. As informações são da Dow Jones.