Grécia critica agência após redução de nota de crédito

A S&P rebaixou a classificação de risco de crédito soberano de longo prazo do país para B e de curto prazo para C

Atenas – O governo grego disse hoje que o novo rebaixamento na classificação de risco do país pela Standard & Poor’s (S&P) não é justificável e acusou a agência de reagir às especulações recentes do mercado, de que os credores privados irão em breve ser forçados a assumir perdas sobre posições na dívida do governo grego. “O rebaixamento da dívida soberana da Grécia pela Standard & Poor’s ocorre em um momento em que não há nenhum novo desdobramento negativo ou decisão tomada desde a ação de rating (classificação de risco de crédito) anterior da agência, ocorrida há apenas um mês, e, dessa forma, não é justificável”, disse em nota o Ministério das Finanças.

“As decisões de rating de crédito deveriam ser baseadas em dados objetivos, anúncios das autoridades e avaliações realistas das condições da economia”, acrescenta a nota. “Não a partir de rumores de mercado ou reportagens da imprensa. Quando tais decisões são baseadas em rumores têm, simplesmente, sua validade colocada em dúvida”.

A S&P disse que o rating da Grécia foi reduzido em consequência do risco de os credores comerciais terem os vencimentos dos empréstimos concedidos ao país ampliados na esteira de uma eventual reestruturação dos termos do empréstimo dado ao país pela União Europeia no ano passado.

A agência rebaixou a classificação de risco de crédito soberano de longo prazo da Grécia para B e de curto prazo para C, dos patamares BB- e B em que estavam, respectivamente. Ambos os ratings continuam em observação, com implicações negativas, onde foram colocados em 2 de dezembro de 2010 e em 29 de março de 2011, respectivamente. A agência disse que uma decisão de crédito relacionada à manutenção de ambos os ratings em observação deve ser tomada em três meses. As informações são da Dow Jones.