Gravação mostra que motor pegou fogo em acidente em Taiwan

Na gravação, o piloto diz: "Socorro, socorro, motor em chamas!", e depois se perde o contato com o avião

Taipé – Uma gravação da conversa entre o piloto do avião da companhia aérea TransAsia e a torre de controle do aeroporto Zhongshan de Taipei mostra que um dos motores pegou fogo após a decolagem e poderia ter sido a causa do acidente, que deixou 31 mortos e 12 desaparecidos.

Na gravação, divulgada na internet e cuja autenticidade foi confirmada hoje pela Administração de Aviação Civil de Taiwan, o piloto diz: “Socorro, socorro, motor em chamas!”, e depois se perde o contato com o avião.

O número oficial de vítimas do acidente ocorrido na quarta-feira em Taipé é de 31 mortos, 12 desaparecidos e 15 feridos, enquanto continuam as operações de resgate e salvamento dos desaparecidos.

Há 12 sobreviventes entre os 27 taiuaneses que estavam a bordo do avião, incluindo uma aeromoça, enquanto o piloto, Liao Chien-tsung; o copiloto, Liu Tzu-chung, e o engenheiro de voo, Hung Ping-chung, morreram. Entre os 31 passageiros da China continental, a maioria procedentes da cidade de Xiamen (leste), só três se salvaram.

Vários cidadãos chineses estão cancelando suas viagens a Taiwan após o acidente, e as autoridades já temem fortes perdas no setor turístico, já que em 2014 chegaram à ilha 5,2 milhões de turistas da China, Hong Kong e Macau, mais da metade do total dos 9,9 milhões de turistas.

O Conselho de Segurança Aérea de Taiwan anunciou hoje que especialistas da China continental participarão da investigação do acidente.

A TransAsia revelou que um dos motores do avião acidentado, que recebeu em 14 de abril de 2014 e foi revisado em 26 de janeiro deste ano, foi trocado Macau, quando estava a caminho de Taiwan, pela empresa canadense Pratt & Whitney.

Alguns internautas em Taiwan elogiaram o piloto Liao Chien-tsung, com mais de 4,9 mil horas de voo, por ter evitado cair em uma zona com gente e ter conseguido chegar até o rio Jilong.

O avião -com 58 pessoas a bordo, entre elas cinco tripulantes e dois menores- caiu no rio, após perder altura por causas ainda não confirmadas e se chocar com um viaduto, poucos minutos após decolar com direção à ilha de Kinmen, a poucos quilômetros do litoral chinesa.

A Administração de Aviação Civil de Taiwan proibiu hoje a TransAsia de realizar voos com aparelhos do tipo acidentado e a companhia aérea começou a revisar os motores de todas suas aeronaves ATR, disse o presidente da companhia, Paul Chen, que prometeu cooperar plenamente com a investigação.

As duas caixas-pretas foram recuperadas após a maré baixar e serão analisadas para estabelecer as causas do acidente, que ocorreu sob condições meteorológicas favoráveis.

Sabe-se que o piloto fez três chamadas de socorro à torre de controle do aeroporto Songshan de Taipei e que o aparelho, ao invés de virar imediatamente rumo ao sul após decolar, voou em linha reta e perdeu altura até tocar o viaduto e cair sobre o rio.

Durante a queda -gravada e fotografada desde carros que circulavam pela ponte – a asa esquerda do aparelho ainda atinge um táxi antes de cair na água.

Segundo testemunhas, o piloto tentou virar o avião antes do choque do aparelho com a ponte e sua queda mo rio, a apenas cinco quilômetros da pista de decolagem.