Governo venezuelano procura responsáveis por atacar base militar

Um pequeno grupo de rebeldes, incluindo oficiais militares ativos, atacou uma base do Exército e roubou armas na manhã de ontem (6)

Caracas – O ministro de Defesa da Venezuela, general Vladimir Padrino, afirmou nesta segunda-feira que as autoridades ainda estavam procurando um pequeno grupo de rebeldes, incluindo oficiais militares ativos, que atacou uma base do Exército e roubou armas na manhã de domingo.

Três pessoas morreram devido ao incidente, que mostrou a falha do governo, ao deixar que um grupo de civis e ex-soldados invadisse, com facilidade, o depósito de munições da base de artilharia Paramacay.

Segundo o governo, o grupo disparou com cerca de 100 rifles AK-103 e vários lançadores de granadas.

Em um discurso televisionado, o ministro pediu a ajuda dos telespectadores, ao comentar que eles poderiam ligar para “dar fim a esses atos de traição contra a pátria”.

O ataque aumentou ainda mais as tensões na Venezuela, após quatro meses de manifestações contra o governo, e provocou receios de que os opositores ao presidente Nicolás Maduro pudessem começar a se armar para os protestos.

Um manifestante foi morto a tiros em Valência durante um protesto em apoio ao ataque.

Fonte: Dow Jones Newswires.

Veja também