Governo grego aposta em candidato com perfil internacional

Candidato do governo Stavros Dimas ocupou várias vezes o cargo de ministro nos governos da Nova Democracia

Atenas – Com a escolha de Stavros Dimas como candidato a presidir a República da Grécia, o governo aposta em um político conservador formado em suas fileiras e conhecido internacionalmente por ter sido comissário europeu.

Dimas ocupou várias vezes o cargo de ministro nos governos da Nova Democracia, o partido do primeiro-ministro Antonis Samaras, e na Comissão Europeia ocupou as pastas de Assuntos Sociais e Meio Ambiente de 2004 a 2009.

Nasceu em Atenas em 30 abril de 1941 e estudou Direito e Economia nas universidades de Atenas e de Nova York, onde durante um ano trabalhou em um escritório de advogados.

Mais tarde, de 1970 a 1975, se incorporou ao Banco Mundial e foi vice-diretor do Banco Grego de Desenvolvimento Industrial (ETVA).

Em 1977 foi eleito pela primeira vez deputado pela Nova Democracia, cargo que sustentou até 2004.

Em diferentes governos conservadores atuou como ministro do Comércio (1980-1981), Agricultura (1989-1990), Indústria, Energia e Tecnologia (1990-1991) e Exteriores (2011-2012)

“É uma personalidade que une e goza de confiança e respeito por sua seriedade”, declarou Samaras na mensagem pela televisão em que anunciou sua postulação.

Samaras se referiu a ele como uma pessoa reconhecida por sua trajetória política, a quem a “sociedade grega e internacional” tem “muita estima e respeito”.