Governo e rebeldes negociam solução para Ucrânia

O ex-presidente ucraniano, Leonid Kuchma, enviado de Kiev para Minsk, disse que o principal objetivo do diálogo seria assegurar que o cessar-fogo seja reforçado

São Paulo – Começaram nesta sexta-feira as negociações de paz para controlar a crise recente no leste da Ucrânia, onde as tropas ucranianas têm combatido separatistas pró-Rússia desde abril.

Na capital da Bielorrússia, representantes de Kiev, da Rússia e dos rebeldes se reuniram para os debates, que podem alcançar uma solução política permanente para a região.

O ex-presidente ucraniano, Leonid Kuchma, enviado de Kiev para Minsk, disse a jornalistas que o principal objetivo do diálogo seria assegurar que o cessar-fogo seja reforçado.

Enquanto isso, em Donetsk, a maior cidade da Ucrânia controlada pelos insurgentes, os separatistas realizaram uma limpeza, enviado prisioneiros para ajudarem a remover os destroços acumulados durante meses de bombardeios.

As ruas permaneciam quietas durante a faxina.

No entanto, o número de mortes de civis continua a crescer na região, mesmo com a trégua assinada no dia 5 de setembro.

Durante o cessar-fogo, os períodos de paz têm sido interrompidos por disparos intermitentes.

Nesta sexta-feira, o conselho municipal de Donetsk afirmou em depoimento que uma pessoa morreu após um bombardeio na madrugada.

O coronel Andriy Lysenko, porta-voz do Conselho Nacional de Segurança e Defesa, disse a jornalistas em Kiev que dois funcionários foram mortos no dia anterior, durante um conflito.

Com informações da Associated Press.