Governo considera inaceitável erro da Tepco sobre radiação

Empresa japonesa anunciou erroneamente nível de radioatividade 10 milhões de vezes acima do normal na água que sai de Fukushima

Osaka, Japão – O anúncio equivocado da empresa Tokyo Electric Power (Tepco) sobre um nível de radioatividade 10 milhões de vezes acima do normal na água que sai da central nuclear de Fukushima é “inaceitável”, afirmou o governo do Japão.

“Mesmo que o cansaço das pessas que trabalham no local possa ajudar a explicar o erro, considerando que a vigilância da radioatividade é uma condição maior para garantir a segurança, este tipo de erro é absolutamente inaceitável”, declarou Yukio Edano, porta-voz do governo.

“O governo ordenou que a Tepco não cometa o mesmo erro”, acrescentou.

O anúncio da Tokyo Electric Power aumentou ainda mais a paranoia ao redor da central acidentada.

O vice-presidente da Tepco, Sakae Muto, explicou que elementos radioativos foram confundidos durante as análises das mostras obtidas no vazamento do reator 2.

Nesta segunda-feira, a Agência de Segurança Nuclear informou que uma taxa de iodo radioativo 1.150 vezes superior à norma legal foi medida em mostras de água do mar retirada a apenas 30 metros dos reatores 5 e 6 da central nuclear de Fukushima.

Até o momento eram analisadas mostras ao sul da central, na saída dos reatores 1 a 4, os mais afetados, onde a taxa de iodo 131 estava no domingo a um nível quase 2.000 vezes superior ao normal.

Os reatores 5 e 6, que estavam desligados para manutenção no momento do terremoto seguido por um tsunami em 11 de março, não sofreram danos graves e o sistemas de resfriamento de ambos foi reconectado à rede de energia elétrica.