Governo confirma detenção do suspeito de atropelar militares

O homem, que foi levado a um hospital após resistir a prisão e ser baleado, estava no carro usado no ataque que aconteceu por volta das 8h

Paris – O primeiro-ministro da França, Edouard Philippe, confirmou a prisão do suposto motorista que atropelou um grupo de militares nesta quarta-feira em Levallois-Perret.

O chefe do governo detalhou na Assembleia Nacional que o carro em questão, uma BMW preta, foi interceptado na rodovia que liga Paris a Boulogne-sur-Mer, no norte do país, mas não deu detalhes sobre a detenção, que está “em fase de investigação”.

De acordo com a emissora “BFM TV”, o homem tentou evitar a detenção, no departamento de Pas-de-Calais, e acabou sendo atingido por um tiro.

O homem, que foi levado a um hospital em estado grave, estava no carro usado no ataque que aconteceu por volta das 8h (horário local, 3h em Brasília) contra um grupo de militares que saía do quartel para iniciar uma patrulha, seis dos quais ficaram feridos.

A “BFM TV” informou que a identidade do detido está sendo confirmada, mas já se sabe que ele nasceu em 1980 e que não era fichado.

O ministro de Interior, Gérard Collomb, qualificou a ação de “deliberada” e, após a detenção do suspeito, agradeceu através do Twitter às forças da ordem plena mobilização.