Goldman Sachs e Shell levam Prêmio da Vergonha do Greenpeace

Segundo a ONG, o banco americano simboliza a má gestão nas finanças enquanto a companhia anglo-holandesa é acusada de ter contribuído para reduzir o gelo da Antártida

Davos – O banco americano Goldman Sachs, símbolo da má gestão nas finanças, e a companhia anglo-holandesa Shell, acusada de ter contribuído para reduzir a camada de gelo da Antártida, ganharam nestas quarta-feira o “Prêmio da Vergonha” 2013, concedido pelo Greenpeace Suíça.

Estes prêmios são concedidos todos os anos a empresas acusadas de “atentar contra os direitos humanos” e de “cometer delitos contra o meio ambiente particularmente graves”, coincidindo com a realização do Fórum Econômico Mundial (WEF) na estação alpina suíça de Davos.

Em 2012, os prêmios foram concedidos ao banco inglês Barclays e à brasileira Vale S/A.

O Goldman Sachs levou o prêmio do grande júri, que considerou que o banco americano foi “o ator central da globalização, alimentando os lucros de alguns potentados graças a desigualdades fenomenais e ao empobrecimento de amplas camadas da população”.

A Shell, por sua vez, recebeu o prêmio do público, concedido por 41.800 pessoas que votaram pela internet.

A empresa é acusada de contribuir para a mudança climática com seus projetos petroleiros off-shore na Antártida, um dos últimos paraísos naturais da Terra.