George W. Bush faz acusação velada a Donald Trump

Durante uma conferência organizada pelo instituto que leva seu nome, Bush citou o "retorno de ideias isolacionistas" e o "incentivo à intolerância"

O ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush denunciou nesta quinta-feira (19) a tentação isolacionista política e econômica que toma conta dos Estados Unidos, em um discurso no qual a sombra de Donald Trump, a quem não citou, pareceu estar presente.

“A intolerância parece ser incentivada. Nossos debates políticos parecem mais vulneráveis às teorias da conspiração e às manipulações”, declarou o ex-presidente republicano em Nova York, durante uma conferência organizada pelo instituto que leva seu nome.

“Vimos o nacionalismo distorcido em nativismo e esquecemos o dinamismo que as inovações sempre trouxeram aos Estados Unidos”, acrescentou.

“Perdemos a confiança na economia de mercado e no comércio internacional, esquecendo que os conflitos, a instabilidade e a pobreza são as consequências do protecionismo”.

“Observamos o retorno de ideias isolacionistas, esquecendo que a segurança dos Estados Unidos está ameaçada pelo caos e pela desesperança que atingem locais distantes, de onde emergem o terrorismo e as epidemias, as facções e o tráfico de drogas”.

Embora tenha reconhecido que alguns americanos eram vítimas da globalização, considerou que “não é possível” acabar com este fenômeno, da mesma forma que “não pudemos impedir a revolução agrícola nem a revolução industrial”.

“A intolerância e a supremacia branca, sob qualquer forma, insultam os princípios americanos”, declarou.