Genro do rei da Espanha irá a julgamento neste sábado

Investigado por suposto uso irregular de fundos públicos pelo Instituto Nóos, uma ong presidida por Urdangarin que recebeu quase seis milhões de euros

Palma de Mallorca – A infanta Cristina, filha mais nova do rei da Espanha, viaja nesta sexta-feira à cidade de Palma de Mallorca para acompanhar seu marido, Iñaki Urdangarin, que no sábado comparece perante a justiça acusado de desvio de fundos públicos e fraude à administração.

Urdangarin, genro dos reis Juan Carlos e Sofía e que mora em Washington desde 2009, onde trabalha para a multinacional Telefônica, chegou nesta semana à Espanha.

Ele e sua esposa viajaram nesta sexta-feira em um voo comercial a Palma de Mallorca (na ilha de Mallorca, Baleares), onde no sábado Urdangarin comparece como acusado perante o juiz instrutor do caso Palma Arena.

Este caso investiga um suposto uso irregular de fundos públicos pelo Instituto Nóos, uma entidade sem fins lucrativos presidida por Urdangarin que recebeu quase seis milhões de euros (cerca de US$ 8 milhões) entre 2004 e 2007 de várias administrações.

O duque de Palma chegará de carro ao julgamento, e não a pé como é habitual, por ‘estritas razões de segurança’.

O Tribunal Superior de Justiça das Baleares informou em comunicado que o juiz adotou esta decisão ‘com caráter excepcional’ e após avaliar os requerimentos de segurança colocados pela Chefia Superior de Polícia das Baleares.

No sábado, Urdangarin dará ao juiz José Castro sua versão de seu papel no suposto desvio de dinheiro público do Instituto Nóos, no meio da maior expectativa midiática já lembrada na capital das Baleares e rodeado de fortes medidas de segurança.

O julgamento despertou uma enorme expectativa, com 60 meios de comunicação credenciados no Tribunal Superior de Justiça das Baleares, entre eles as principais agências de notícias internacionais e várias cadeias de televisão estrangeiras.