Genro de Trump perde acesso a relatório de inteligência

Kushner teve seu acesso ao relatório altamente confidencial cortado nas últimas semanas, disseram as fontes

Washington – O genro e assessor próximo do presidente Donald Trump, Jared Kushner, perdeu acesso ao relatório de inteligência mais valioso dos Estados Unidos, o Relatório Diário do Presidente, conforme a Casa Branca impõe maior disciplina ao acesso a segredos, disseram nesta terça-feira duas autoridades norte-americanas com conhecimento do assunto.

Kushner, que tem operado sob uma autorização interina de segurança há cerca de um ano, teve seu acesso ao relatório altamente confidencial cortado nas últimas semanas, disseram as fontes.

Uma terceira autoridade, também falando em condição de anonimato, disse que o vice-secretário de Justiça, Rod Rosenstein, recentemente passou nova informação ao conselheiro da Casa Branca, Don McGahn, que levou à desaceleração ou pausa do pedido pendente de autorização de Kushner. A natureza desta informação não é clara.

Também é incerto se e quando o acesso de Kushner ao relatório, que exige autorização maior que o nível “Top Secret”, será restabelecido.

Kushner, um rico empresário de Nova York casado com a filha de Trump, Ivanka, não recebeu sua autorização de segurança completa por conta de suas extensas ligações financeiras, que levaram muito tempo para serem examinadas.

Ele revisou seu formulário de autorização de segurança, chamado SF-86, diversas vezes.

Um porta-voz da Casa Branca para Kushner não retornou imediatamente uma ligação e um e-mail buscando comentários. Trump ignorou perguntas feitas por repórteres sobre Kushner e sua autorização em um evento na tarde desta terça-feira.

O advogado de Kushner, Abbe Lowell, disse em comunicado: “O Sr. Kushner fez mais do que é esperado dele neste processo”.