Garotinho é acusado de incitar greve da PM no Rio e defende-se em blog

Deputado federal diz que suposta gravação que o mostraria sugerindo que os policiais militares do Rio entrassem em greve não é verdadeira

São Paulo – O deputado federal Anthony Garotinho defendeu-se em seu blog da denúncia feita pelo jornalista Lauro Jardim, da Veja, de que teria incentivado a greve da Polícia Militar no Rio de Janeiro.

No blog Radar on-line, Jardim afirmou que os grampos da Polícia Federal aos líderes dos movimentos grevistas no Rio de Janeiro e na Bahia “flagraram políticos de vários partidos em conversas com os militares”.

O jornalista afirma que Garotinho teria sido flagrado sugerindo a Benevenuto Daciolo, cabo do Corpo de Bombeiros e líder do movimento no Rio de Janeiro, que ele e seus pares entrassem em greve.

Garotinho escreveu em seu blog que a informação não é verdadeira. “Liguei para o cabo Daciolo para saber como estava o clima da tropa no Rio de Janeiro, se ia ter greve ou não e para informar-lhe que havia pedido aos líderes do PR, do DEM e do PPS que pressionássemos o presidente da Câmara para colocar em votação a PEC 300”, escreveu o deputado.

Ele argumenta que, na verdade, o que está fazendo em Brasília, é tentar “sensibilizar os deputados da necessidade de evitar a desmoralização da Câmara, em não votar uma matéria que já está aprovada em 1º turno, na própria Câmara, antes da eleição de 2010”. 

O deputado aproveitou o post para alfinetar o governador do Rio de Janeiro. “Não sou como [Sérgio] Cabral que gosta de ver o circo pegar fogo. O que estão tentando é manipular a opinião pública”, escreveu, acrescentando: “Desafio qualquer um a divulgar algum áudio onde eu apareça insuflando qualquer movimento”.