Furacão atinge categoria 2 e se aproxima do oeste do México

Serviço Meteorológico Nacional (SMN) avaliou ''Bud'' com um índice de periculosidade ''forte''

México – O furacão ”Bud” aumentou a intensidade de seus ventos sobre o Oceano Pacífico e atingiu a categoria 2 na escala Saffir-Simpson, que vai até 5, com olho cerca de 450 quilômetros ao oeste da cidade de Manzanillo, no litoral do México.

Em um boletim emitido às 10h locais (meio-dia de Brasília), o Serviço Meteorológico Nacional (SMN) avaliou ”Bud” com um índice de periculosidade ”forte” e estabeleceu uma zona de alerta que vai desde Punta San Telmo, no estado mexicano de Michoacán, até Cabo Corrientes, no estado de Jalisco.

”Bud”, primeiro furacão da atual temporada de ciclones no Pacífico, se desloca rumo norte-nordeste a 13 km/h e registra ventos sustentados de 165 km/h e sequências de 205 quilômetros, segundo o organismo, que depende da Comissão Nacional de Água (Conagua) do México.

O céu encoberto associado ao furacão invadiu progressivamente Jalisco, Colima, Michoacán e Guerrero, estados todos eles do oeste e sul do México, onde se recomenda precauções à população.

O Sistema Nacional de Defesa Civil (Sinaproc), que depende da secretaria de governo (Interior), mantém em ”alerta verde” (perigo baixo) os estados de Michoacán, Colima e Jalisco, e em nível ”azul” (perigo mínimo) os de Guerrero e Oaxaca.

O SMN prevê cerca de 13 ciclones para a atual temporada de furacões pela Bacia do Pacífico, que começou no último dia 15 e durará até 30 de novembro.

Na temporada passada, dez furacões se formaram no Oceano Pacífico, dos quais poucos tocaram terra e causaram danos.