Funcionários da ONU e da MSF detidos em Mianmar

No país, persiste a tensão após violentos incidentes entre as comunidades muçulmana e budista

Bangcoc – Dez funcionários da ONU e da ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) estão detidos no oeste de Mianmar, onde persiste a tensão após violentos incidentes entre as comunidades muçulmana e budista.

“Atualmente, 10 funcionários da ONU e de ONGs internacionais estão detidos pelas autoridades do estado de Rakhin para ser interrogados”, afirma um comunicado do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA) .

A ONU pediu informações ao governo e aguarda resposta.

A MSF informou que seis membros da ONG foram detidos nas últimas duas semanas, mas que uma foi libertada.

A MSF suspendeu em junho as operações no estado de Rakhin, que está em situação de emergência desde 10 de junho.

A violência entre as comunidades muçulmana e budista deixou mais de 80 mortos em junho no estado próximo da fronteira com Bangladesh, onde vivem 800.000 membros da comunidade muçulmana apátrida dos rohingyas.