Fronteira da Irlanda segue travando Brexit, dizem Reino Unido e UE

Londres e Bruxelas querem manter a fronteira entre a Irlanda do Norte, administrada pelo Reino Unido, e a Irlanda, membro do bloco, aberta após separação

Londres/Bratislava – Um acordo do Brexit está próximo, mas ainda não se concretizou por causa das diferenças a respeito da fronteira irlandesa, disseram o Reino Unido e a União Europeia nesta terça-feira, quando a libra esterlina oscilou devido às percepções conflitantes sobre o quão difícil será para a primeira-ministra britânica, Theresa May, fechar um acordo.

“Ainda não chegamos aos 100 por cento”, disse o negociador-chefe da UE, Michel Barnier, em uma coletiva de imprensa. “O que falta é uma solução para a questão da Irlanda”.

Londres e Bruxelas querem manter a fronteira entre a Irlanda do Norte, administrada pelo Reino Unido, e a Irlanda, membro do bloco, aberta após a separação britânica do bloco, algo visto como crucial para o acordo de paz da Sexta-Feira Santa de 1998, que encerrou décadas de confrontos sectários na Irlanda do Norte.

Embora os arranjos finais sobre a divisa estejam programados para ser resolvidos como parte de negociações comerciais posteriores, uma solução emergencial para o caso de tais conversas fracassarem está se mostrando complicada – é difícil conciliar o desejo britânico de deixar a união aduaneira com a preservação da integridade do mercado comum da UE.

Barnier disse que a UE está trabalhando para melhorar sua oferta para uma solução emergencial, que seria um arranjo para manter a fronteira irlandesa aberta independentemente das consequências do Brexit, mas que ela tem que ser viável.

Londres quer que a solução emergencial seja temporária, mas a UE resiste a qualquer insinuação de que ela possa expirar. Barnier disse que ela não pode ter um prazo. Ele alertou que, sem um acordo que evite uma fronteira dura na Irlanda, o Reino Unido deixará a UE em menos de cinco meses sem um período de transição.

May disse ao seu gabinete que é preciso trabalhar mais na solução emergencial e que, embora o acordo de separação esteja 95 por cento completo, a Irlanda do Norte é de longe a principal pendência.

Não está claro se é possível firmar um pacto a tempo para realizar uma cúpula de emergência de líderes em novembro na qual tal pacto seria ratificado. May disse aos seus ministros que o objetivo de fechar um acordo não será atingido “a qualquer preço”.

O premiê irlandês, Leo Varadkar, disse estar aberto a uma linguagem criativa e a soluções criativas para a questão, mas reiterou a visão de seu país de que a cláusula sobre a solução emergencial em um acordo do Brexit não pode ter prazo de validade ou uma cláusula de saída unilateral.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s