Frio mata mais de 40 no Afeganistão

Os prisioneiros morreram esfaqueados ou golpeados antes que a polícia retomasse o controle da situação por volta de duas horas depois.

Cabul – Mais de 40 pessoas, a maioria delas crianças, morreram de frio em um dos piores invernos em anos no Afeganistão, afirmou uma autoridade do setor de saúde nesta segunda-feira. O governo confirmou 41 mortes em três províncias – Cabul, Ghor e Badaquistão -, informou um porta-voz do Ministério da Saúde, Ghulam Sakhi Kargar.

Apenas três ou quatro das mortes foram de adultos, e as outras vítimas eram crianças, disse o porta-voz. Vinte e quatro das mortes ocorreram na capital, Cabul, a maioria delas em campos onde as pessoas buscam abrigos fugindo da violência em outras partes do país. Cabul enfrenta a pior onda de frio e neve em 15 anos, segundo o Centro Nacional de Meteorologia. Segundo o órgão, o tempo deve melhorar no fim da semana.

No fim do domingo, houve uma avalanche em Sang-i-Takht, distrito de Day Kundi, danificando dezenas de casas e lojas. A avalanche não deixou feridos, segundo Nasrullah Sadiqizada, parlamentar dessa província no centro do país.

As Nações Unidas e a agência humanitária dos EUA começaram a distribuir cobertores extras, barracas e combustível para pessoas vivendo em 40 campos da capital. A maioria dessas pessoas nos campos de refugiados internos fugiu das províncias de Helmand e Kunduz. Também há casos de afegãos que viveram anos no Irã e no Paquistão e, após voltar ao país, ficaram sem moradia. A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) entregou auxílio a refugiados em um campo de Cabul e pretende fazer mais entregas nos próximos dias. As informações são da Associated Press.