França não quer que Irã participe da conferência síria

A França considera que o Irã é um país que representa uma ameaça para a estabilidade

Paris – A França indicou nesta sexta-feira que o Irã não deve participar da conferência internacional sobre o conflito sírio por considerar que é um país que representa uma ameaça para a estabilidade.

O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores francês, Philippe Lalliot, disse que ‘a crise síria, por contágio, afeta toda a região e que se é mal visto que um país que representa uma ameaça para essa estabilidade (em referência ao Irã) participe desta conferência’.

A postura francesa bate de frente com a da Rússia, que se declarou a favor de que tanto Irã como Arábia Saudita estejam presentes em Genebra na conferência, uma reunião promovida por Moscou e Washington.