França diz que não suspenderá expulsões de ciganos

O ministro de Imigração francês, Eric Besson, disse que decisão dos deputados europeus `ultrapassou suas prerrogativas´

Paris – O ministro de Imigração francês, Eric Besson, ignorou hoje a severa reprimenda dos eurodeputados pelas expulsões de ciganos sublinhando que não as suspenderá, e que a Eurocâmara “ultrapassou suas prerrogativas”.

“Está descartada (a hipótese) de que a França suspenda as reconduções aos países de origem, sejam romenos, búlgaros ou outros cidadãos”, afirmou Besson a partir de Bucareste em declarações emitidas pela emissora de rádio francesa “RTL”.

O ministro, que estava na capital romena junto ao secretário de Estado de Assuntos Europeus francês, Pierre Lellouche, para discutir com as autoridades do país precisamente as expulsões de ciganos romenos, defendeu que esses procedimentos se ajustam ao direito.

“A França aplica o direito europeu, respeita a lei republicana francesa e as decisões judiciais”, justificou.

Leia mais notícias sobre a União Europeia

Siga as notícias do site EXAME sobre Mundo no Twitter