França determina fechamento de mesquita por “incitar jihadismo”

Em um comunicado, o ministro de Interior da França indicou que certas rezas "incitavam o ódio contra outras comunidades religiosas"

Paris – O governo francês anunciou nesta terça-feira o fechamento de outra mesquita, desta vez em Torcy, no leste de Paris, porque o local tinha se tornado lugar que propagava ideologia “radical” e induzia ao jihadismo (Guerra Santa).

O ministro de Interior da França, Matthias Fekl, indicou em comunicado que certas rezas, “abertamente hostis às leis republicanas, incitavam o ódio contra outras comunidades religiosas”, principalmente muçulmanos xiitas e judeus.

As mensagens, que rejeitavam a autoridade do Estado, o laicismo e a democracia, poderiam ir contra a segurança e a ordem pública, acrescentou o órgão.

O fechamento deste tipo de estabelecimentos faz parte do estado de emergência decretado após os atentados de novembro de 2015 em Paris, que prevê o encerramento de centros religiosos que promovam o ódio, a violência ou atos terroristas.

“É responsabilidade das autoridades permitir o exercício aprazível do culto respeitando as leis da República”, concluiu Fekl.

O último fechamento aconteceu no dia 5 deste mês em Sète, de 40 mil habitantes e perto de Montpellier. Segundo o ministro, o lugar promovia “a discriminação, o ódio e a animosidade” entre as pessoas e constituía um espaço de reunião de seguidores do islamismo radical.