França denuncia uso pela Síria de bombas de fragmentação

Damasco nega a acusação

Paris – O ministro francês das Relações Exteriores, Laurent Fabius, denunciou nesta quarta-feira, como já haviam feito várias organizações não governamentais, o uso pelo regime sírio de bombas de fragmentação, uma acusação que Damasco nega.

“Nos últimos meses, o regime deu um novo passo na violência ao recorrer a (caças) Mig para o lançamento de barris de TNT e, mais recentemente, e o que é ainda mais terrível, de bombas de fragmentação”, declarou Fabius em um encontro em Paris com representantes de comitês locais civiles que administram as zonas liberadas do norte do país.

Representantes de 20 países e ONGs participam no encontro no Quai d’Orsay, sede da chancelaria francesa, que pretende estudar o conjunto das modalidades de apoio à população síria.

A França concede há alguns meses ajuda financeira e humanitária a estas regiões, que expulsaram os representantes do regime de Bashar al-Assad.

A ONG Human Rights Watch (HRW) já havia denunciado no domingo passado o uso de bombas de fragmentação pelas forças sírias em Maaret al-Nooman, onde o exército tenta cortar o acesso dos rebeldes à estrada que vai até Aleppo (norte).