Foto de jovem palestino em protesto na Faixa de Gaza viraliza. Entenda

Foto de jovem manifestante registrada no início da semana na Faixa de Gaza foi comparada com obra do francês Eugène Delacroix

São Paulo – Com o torso nu, um estilingue numa mão e uma bandeira Palestina na outra, a foto de um jovem palestino protestando na Faixa de Gaza viralizou nas redes sociais mundo afora nesta semana.

A imagem ganhou comparações com a história icônica dos personagens Davi e Golias, bem como com a obra de arte “A Liberdade Guiando o Povo”, do pintor francês Eugène Delacroix. Houve, ainda, quem achasse que a imagem seria uma espécie de celebração da violência.

De acordo com a rede de notícias Al Jazeera, a imagem foi registrada no último dia 22 de outubro pelo fotógrafo Mustafa Hassouna, para a rede de notícias turca Andalou. Nela, está o jovem A’ed Abu Amro, 20 anos, em meio a uma fumaça densa que parece engolir um protesto na Faixa de Gaza contra bloqueios impostos por Israel.

“Me surpreendi quando a foto viralizou”, disse o jovem, “eu participo dos protestos toda semana, e nem percebi que havia um fotógrafo próximo de mim”, explicou ele para a Al Jazeera. Contou, ainda, que a bandeira que carregava é a mesma que carrega em todas as manifestações e que viu a foto pela primeira vez por intermédio de amigos. “Se eu morrer, quero ser enrolado nessa mesma bandeira” finalizou.

Protestos em Gaza

Palestinos estão protestando na Faixa de Gaza desde meados de março. Desde então, números compilados pela ONU informam que ao menos 217 palestinos, em sua maioria manifestantes, foram mortos pelas tropas israelenses, ao passo que um soldado de Israel foi morto por um atirador palestino.

Obra de Delacroix

As comparações da foto de Hassouna com a pintura de Delacroix se tornaram inevitáveis. Ainda mais quando se lembra que a obra francesa é inspirada em um dos momentos mais importantes da história da França, a revolução que derrubou o rei Carlos X.

O jornal israelense Haaretz lembrou que essa pintura esteve recentemente no centro das atenções, mais especificamente em abril deste ano. Na ocasião, o presidente da França, Emmanuel Macron, levou o príncipe herdeiro saudita, Mohammed Bin Salman, ao Louvre.

Veja também

Durante o passeio, uma foto dos dois observando a pintura foi registrada e muitos viram na imagem uma manifestação política por parte do governo francês em relação a monarquia saudita, um dos regimes mais conservadores e autoritários do mundo.