Nevadas na China deixam 2 mortos e 770 mil desabrigados

No norte do país, onde fica Pequim, o inverno é o mais duro dos últimos 42 anos, com uma temperatura média de 7,4 graus abaixo de zero

 Duas pessoas morreram e 770 mil ficaram desabrigadas com as fortes nevadas no norte da China, que tem seu inverno mais frio em 28 anos, informou o governo através da agência oficial ‘Xinhua’.

As nevadas afetaram especialmente a região autônoma chinesa da Mongólia Interior (norte), onde chegou-se a registrar nos últimos dias mínimas de até 40 graus negativos.

A neve cobriu 80% da região (917 mil quilômetros quadrados), e obrigou a retirada de 3.700 pessoas, informaram as autoridades, que advertiram que cerca de 260 mil pessoas precisam de ajuda com emergência.

As nevadas ainda causaram a morte de 180 mil cabeças de gado na região, onde a etnia mongol vive principalmente do pastoreio.

A região estima que a onda de frio tenha causado prejuízos no valor de US$ 110 milhões.

No norte do país, onde fica Pequim, o inverno é o mais duro dos últimos 42 anos, com uma temperatura média de 7,4 graus abaixo de zero, e recordes semelhantes estão sendo registrados no ainda mais extremo nordeste chinês, onde a média foi de 15,3 graus negativos.

No litoral dessa região, as baixas temperaturas congelaram as águas, deixando mais de 1 mil embarcações encalhadas. EFE