Forças de Defesa de Israel instauram medidas de emergência

Medidas de emergência foram instauradas em um raio de 40 quilômetros ao redor da Faixa de Gaza e contemplam, principalmente, reabertura de refúgios

Jerusalém – A divisão de Defesa Civil das Forças de Defesa de Israel (IDF, sigla em inglês) instaurou novamente nesta sexta-feira as medidas de emergência em um raio de 40 quilômetros ao redor da Faixa de Gaza, reabriu os refúgios e proibiu a concentração de pessoas em um raio de 80 quilômetros, informaram fontes militares.

A medida, que afeta mais de 1 milhão de pessoas de Gaza até a cidade de Rishon Lezion, ao sul de Tel Aviv, foi tomada depois que 18 foguetes foram lançados hoje contra o território israelense, sem causar vítimas e danos.

Dois dos foguetes foram interceptados pelo sistema “Domo de Ferro”, dois caíram no próprio território palestino e os 14 restantes atingiram áreas desabitadas, informaram as IDF em comunicado.

No sul de Israel, os prefeitos de quase todas as localidades emitiram ordens para que sejam evitadas as concentrações de pessoas e pediram que seus moradores permaneçam próximos dos refúgios.

A Jihad Islâmica e os Comitês Populares de Resistência se responsabilizaram pelo lançamento dos foguetes, aos quais Israel ainda não deu uma resposta.

O Hamas se distanciou dos disparos de hoje e, sem confirmar uma prorrogação da trégua que terminou esta manhã às 8h locais (2h de Brasília), disse que as negociações continuam no Cairo, a capital do Egito, para um cessar-fogo permanente.

Em Gaza, milhares de civis começaram a deixar suas casas nas regiões norte e leste do território palestino por temerem que Israel retome seus ataques.