FMI defende apreciação mais rápida da moeda chinesa

O fundo afirmou que a moeda chinesa "ainda parece substancialmente mais fraca que o justificável pelos fundamentos de médio prazo"

Washington – Embora a política cambial chinesa esteja impulsionando a atividade econômica doméstica, a recuperação global pode estar sendo colocada em risco se Pequim não permitir uma apreciação mais rápida do iuane, disse hoje o Fundo Monetário Internacional (FMI). O reequilíbrio da demanda global continua sendo a maior preocupação para a sustentabilidade da recuperação no médio prazo, afirmou o fundo.

A menos que os EUA comecem muito rapidamente a colocar as condições fiscais em ordem, a China permita que o iuane se aprecie em ritmo mais acelerado e a Europa e os países emergentes implementem uma reestruturação econômica ambiciosa, “pouco progresso será obtido em relação ao reequilíbrio, e a recuperação ficará cada vez mais em bases fracas”, disse o FMI.

O fundo afirmou que a moeda chinesa “ainda parece substancialmente mais fraca que o justificável pelos fundamentos de médio prazo”. Segundo o FMI, a política de Pequim de construção das reservas em moeda estrangeira, necessária para manter um controle sobre o valor do iuane, parece motivado pelo desejo de preservar a competitividade. As informações são da Dow Jones.