FMI aprova novo empréstimo à Ucrânia de US$ 17,5 bilhões

O programa de crédito estendido terá duração de quatro anos e deve ajudar na estabilização imediata da economia e na retomada do crescimento

São Paulo – O Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou nesta quarta-feira um empréstimo maior à Ucrânia, no valor de US$ 17,5 bilhões, anunciou a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

O país receberá de imediato US$ 5 bilhões, sendo US$ 2,7 bilhões destinados a dar suporte ao orçamento.

O financiamento faz parte de um acordo para evitar que a economia ucraniana entre em colapso em meio ao conflito com militantes pró-Rússia, que atuam no leste do país.

O programa de crédito estendido, que terá duração de quatro anos, tem o intuito de fornecer estabilização imediata à economia, em conjunto com uma série de medidas de reforma econômica, para restabelecer um crescimento robusto no médio prazo e melhorar os padrões de vida do povo ucraniano.

“As autoridades ucranianas continuam a demonstrar forte compromisso com a reforma econômica. Eles mantiveram a disciplina fiscal mesmo em condições muito difíceis. A Ucrânia permitiu o ajuste da taxa de câmbio e aumentou os preços do gás no varejo”, disse Lagarde em comunicado.

“Várias medidas são essenciais neste novo programa, incluindo o aumento das tarifas de energia, reestruturação bancária, reformas em empresas estatais e mudanças legais para combater a corrupção”, acrescentou.

“Com o empenho das autoridades e a implementação contínua da reforma econômica, há forte expectativa de sucesso”, disse Lagarde. Mais desembolsos estão previstos, mas serão condicionados às revisões trimestrais e critérios de desempenho.