Fipe: relação etanol e gasolina supera 70% em SP

É o nível mais elevado desde a segunda semana de setembro, quando alcançou 71,36%

São Paulo – A relação entre o etanol e a gasolina voltou a ficar acima de 70% na terceira semana de outubro na cidade de São Paulo, segundo dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) divulgados hoje. De acordo com a instituição, a relação entre o preço do combustível e o da gasolina avançou e atingiu 71,10%, ante 69,96% na segunda semana do mês. É o nível mais elevado desde a segunda semana de setembro (71,36%).

Para especialistas, o uso do etanol deixa de ser vantajoso em relação à gasolina quando o preço do derivado da cana-de-açúcar representa mais de 70% do valor da gasolina. A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor a etanol é de 70% do poder dos motores a gasolina.

De acordo com a Fipe, na pesquisa que levou em conta o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), o preço médio do etanol apresentou variação negativa de 0,81% na terceira quadrissemana do mês (período de 30 dias terminado em 23 de outubro), ante queda de 0,02% na segunda quadrissemana (período de 30 dias encerrado em 15 de outubro).


A gasolina, por sua vez, recuou 0,48%, contra deflação de 0,15% no levantamento anterior. “Foi uma boa surpresa”, disse o coordenador-adjunto do IPC-Fipe, Rafael Costa Lima, não descartando a possibilidade de o movimento estar associado à decisão do governo de reduzir, de R$ 0,23 por litro para R$ 0,19 por litro, a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), desde o final do mês passado.

Hoje a Fipe informou que a taxa geral da inflação registrada pelo IPC na capital paulista passou de 0,27% para 0,34% entre a segunda e a terceira quadrissemana de outubro. O resultado ficou dentro do intervalo de estimativas coletadas pelo AE Projeções com analistas do mercado financeiro, que esperavam alta de 0,21% a 0,36%, com mediana de 0,31%.