Fifa ameaça Nigéria após prisão de líder da federação

País pode ser suspenso das competições oficiais após o presidente da federação de futebol ser preso no retorno da Copa do Mundo

Rio – A Nigéria pode ser suspensa das competições oficiais pela Fifa após os dirigentes da federação de futebol do país (NFF, na sigla inglês) serem retirados de seus escritórios e o presidente da organização ser preso no retorno da Copa do Mundo.

A entidade máxima do futebol alertou o governo nigeriano nesta sexta-feira que, se o comitê executivo da NFF não for restituído até terça, o país pode ser banido de todas as competições oficiais.

O incidente ocorreu após a derrota dos africanos por 2 a 0 contra a França na última segunda, pelas oitavas de final, que eliminou a Nigéria do Mundial.

O governo do país também tomou medidas agressivas quando a seleção foi eliminada na Copa do Mundo de 2010, ainda na fase de grupos. Naquele ano, o presidente do país, Goodluck Jonathan, ameaçou parar as atividades da seleção por dois anos até a Fifa intervir.

As regras da Fifa protegem as 209 federações a ela associadas de intervenções estatais, o que pode levar à suspensão da seleção africana.

A entidade declarou estar ciente da detenção do presidente da NFF Aminu Maigari, preso por representantes do departamento de segurança estatal da Nigéria.

Uma corte superior do país também enviou uma ordem restritiva aos líderes da federação do país. O ministro dos Esportes da Nigéria nomeou um de seus funcionários para comandar a NFF.

A Fifa enviou uma carta à federação nigeriana “expressando a grande preocupação em relação às ações tomadas pelas autoridades públicas do país” e afirmou que não reconhecerá o resultado de uma eleição marcada para este sábado.

De acordo com a entidade máxima do futebol, um congresso oficial foi marcado para 26 de agosto e “somente membros da federação eleitos nesta reunião serão considerados legítimos”.

O próximo compromisso da seleção nigeriana está marcado para setembro, pelas Eliminatórias da Copa Africana de Nações.