Fidel Castro diz que parece que Sarkozy está ficando louco

Em suas reflexões, Fidel critica Sarkozy por conta da política de expulsão de ciganos romenos

Havana – O ex-presidente cubano Fidel Castro afirmou na última de suas reflexões que “parece” que o presidente francês, Nicolas Sarkozy, está ficando louco, supostamente por causa de sua política de expulsão de ciganos romenos.

A reflexão de Castro, publicada neste domingo no site Cubadebate, é dedicada hoje à França, tanto pelas expulsões de ciganos como por seu poder nuclear, que consiste, segundo Fidel Castro, em 300 bombas que só podem ser acionadas com chaves guardadas em uma valise que tem o próprio Sarkozy.

“Suponhamos que Sarkozy de repente fique louco, como parece ser que está acontecendo. Que faria nesse caso o Conselho de Segurança das Nações Unidas com Sarkozy e sua valise?”, se pergunta Castro.

O ex-presidente, de 84 anos e muito ativo desde que em julho voltou à vida pública após quatro anos de doença e convalescença que o fizeram ceder o poder a seu irmão Raúl, já provocou os protestos da França quando na sexta-feira passada qualificou de “Holocausto racial” a política do Governo francês a respeito dos ciganos.

Castro se pergunta “o que acontecerá se a extrema direita francesa decidir obrigar Sarkozy a manter uma política racista em contradição com as normas da Comunidade Europeia”, e acrescenta que o Conselho de Segurança da ONU deveria se pronunciar tanto sobre esta questão como sobre o poderio nuclear francês.

Do mesmo modo, se pergunta se faz sentido moral e ético lançar um ataque contra o Irã pela qual ele chama “suposta intenção” de fabricar uma arma atômica.

Leia mais notícias sobre a França

Siga as últimas notícias de Mundo no Twitter