“Feminismo” é a palavra do ano, diz dicionário Merriam-Webster

Após a Marcha das Mulheres nos EUA, notou-se um aumento de 70% na procura pelo termo. Estreia do filme "Mulher Maravilha" também impulsionou buscas

São Paulo – Décadas atrás, os movimentos pela igualdade de gênero talvez jamais imaginariam como o tema estaria no foco das atenções em 2017. Agora, a palavra “feminismo” foi alçada ao posto de “Palavra do Ano” pelo dicionário Merriam-Webster, que desde 2003 avalia a popularidade das palavras em língua inglesa. O anúncio foi feito nesta terça-feira.

De acordo com a equipe do dicionário, a palavra foi a mais buscada durante todo o ano. Tais pesquisas, no entanto, registraram altas em momentos em que o tema igualdade de gênero estava no centro do debate público.

A Marcha das Mulheres em Washington (EUA), em janeiro, foi um desses episódios que impactou em uma alta nas buscas pela sua definição. Na ocasião, explicou a equipe do dicionário, notou-se um aumento de 70% na procura pelo termo ante 2016.

Também foram citadas as estreias da série “The Handmaid’s Tale”, baseada no livro de Margaret Atwood, e do filme “Mulher Maravilha”, dirigido por Patty Jenkins e estrelado por Gal Gadot.

Os casos recentes de abusos sexuais em Hollywood, que vieram à tona depois que um grupo de mulheres vítimas do produtor Harvey Weinstein rompeu o silêncio, e a campanha “#Metoo”, no qual milhares de mulheres mundo afora falaram sobre seus casos, também são citados como catalisadores das buscas por “feminismo”.

Segundo o Merriam-Webster, a definição dessa palavra é a seguinte: “a teoria da igualdade política, econômica, social dos sexos” e a “atividade organizada em prol dos direitos e interesses das mulheres”. A palavra passou a fazer parte da publicação em 1841, quando era definida como “as qualidades das mulheres”.

Outras palavras que também figuraram entre as mais populares são cúmplice, empatia, senil, federalismo, furacão e gafe.