Os fatos históricos por trás do filme “Dunkirk”

Filme baseado na “Operação Dínamo” estreia nesta semana no Brasil. Conheça a relevância e os mistérios desse momento marcante da Segunda Guerra Mundial

São Paulo – Em maio de 1940, a Alemanha sob o regime nazista invadia os países baixos e regiões da França em um movimento que encurralou as tropas aliadas nas proximidades de Dunquerque, norte do território francês e a cerca de 300 quilômetros da capital Paris.

Os eventos que se desenrolariam a partir do dia 26 daquele mês resultariam na “Operação Dínamo”, uma evacuação de 340 mil homens da costa francesa para o Reino Unido, sob ataque aéreo dos alemães.

Mais de sete décadas depois, o episódio virou filme pelas mãos do diretor Christopher Nolan (“A Origem”, “Interstellar”).  “Dunkirk” estreia nesta semana no Brasil e vem sendo considerado pela crítica como uma das maiores obras de Nolan. (Veja aqui a crítica do longa)

Conduzida pelos britânicos e embarcações civis, e com o apoio em terra das tropas francesas, essa operação aconteceu entre os dias 26 de maio e 4 de junho de 1940 e se tornou um dos momentos mais marcantes da Segunda Guerra Mundial.

Além de relevante, o episódio é, ainda, permeado de mistério, já que o sucesso dessa operação teve um aliado improvável na pessoa de Adolf Hitler, que suspendeu avanços de seus tanques em direção à Dunquerque, conferindo alguma vantagem aos aliados.

Até hoje, no entanto, não há consenso entre historiadores sobre as razões dessa decisão. Há quem especule que a mesma objetivou facilitar negociações de paz e há quem alegue que a ordem estava prevista anteriormente pela a mudança de foco dos alemães para Paris.

É verdade que a evacuação foi o resultado da derrota aliada no front ocidental e até o então primeiro-ministro britânico, Winston Churchill, reconheceu que “guerras não são vencidas com evacuações” em um discurso ante o parlamento que se tornou histórico. Ainda assim, a operação virou motivo de orgulho para o Reino Unido e um incentivo para as tropas.

Abaixo, EXAME.com reuniu alguns fatos sobre a a história por trás da evacuação.

Qual era o plano original da “Operação Dínamo”?

Inicialmente, a operação esperava resgatar 45 mil tropas em 48 horas.

Qual foi o resultado?

Programada para durar dois dias, a evacuação se estendeu por nove dias e resgatou 338.226 tropas, mas isso apenas em Dunquerque. O total de pessoas evacuadas chegou a 558 mil, quando contabilizadas os homens que estavam em outros portos franceses. Estima-se que 90 mil homens foram feitos prisioneiros pelos alemães.

Quando começou a operação?

Dia 26 de maio de 1940, mas completou um dia inteiro de atividades em 27 de maio, com o resgate de 7.669 homens.

Quando terminou?

A “Operação Dínamo” foi finalizada em 4 de junho, com o resgate de 26.176 tropas naquela noite.

De onde eram os soldados resgatados?

59% eram britânicos e 39% franceses. 2% dessas pessoas era da Bélgica ou da Holanda.

Quantas embarcações atuaram no resgate?

Segundo os registros históricos da Enciclopédia Britânica, 1.000 embarcações se envolveram na “Operação Dínamo”. 700 delas foram organizadas por civis, que atravessaram o Canal da Mancha do Reino Unido para a França em busca de sobreviventes. Ao todo, 240 naufragaram, entre navios britânicos e franceses.

Quantos aviões foram derrubados?

84 aeronaves da força aérea real (RAF) e 78 da Luftwaffe, o braço aéreo das forças armadas nazistas.

E se a evacuação tivesse falhado?

Segundo pesquisadores do Museu Imperial da Guerra, instituição britânica de memória das guerras das quais o país fez parte, o fracasso dessa operação significaria a perda das Forças Expedicionárias Britânicas, que era composta por tropas muito bem treinadas, e é possível que os esforços aliados contra Hitler tivessem entrado em colapso.